COVID-19: Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré são as cidades da região que mais preocupam

Compartilhe
  • 31
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   

COVID-19: Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré são as cidades da região que mais preocupam

Sumaré, 02 de dezembro de 2020

Redação

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), fará reunião hoje com prefeitos de 62 cidades, entre elas três da região, que apresentaram maiores taxas de aumento de internação e ocupação de leitos por pacientes contaminados pelo coronavírus, o que causa preocupação. Serão discutidas medidas adicionais e conjuntas de controle da pandemia.

Os municípios destacados possuem mais de 70 mil habitantes e apresentam, segundo atualização de sábado (28), ou ocupação média de leitos acima de 75% ou aumento de internações em mais de 10%, na comparação dos últimos sete dias com o mesmo período anterior.

Três da região estão na lista, Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré. A Prefeitura de Americana informou que o município teve “aumento de internações em mais de 10%, na comparação dos últimos sete dias com o mesmo período anterior.”

As prefeituras de Santa Bárbara e Sumaré foram questionadas sobre o assunto, mas não se posicionaram. Os dois executivos afirmaram recentemente que não foi registrado aumento de internações nas cidades.

Alerta de especialistas

Especialistas vinham alertando para a expansão preocupante da Covid-19 em São Paulo nas últimas semanas.

Os governos estadual e o municipal, contudo, resistiram a uma reanálise imediata da situação paulistana, apesar da crescente ocupação em hospitais privados de referência de leitos destinados a pacientes com o novo coronavírus.

Os hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês foram alguns dos que tiveram aumento recente nos casos de Covid, acendendo um alerta entre médicos em um momento em que as medidas de prevenção contra a doença, como distanciamento social, evitar aglomerações e usar máscaras, vêm sendo continuamente desrespeitadas. | FOLHAPRESS

AMPLIAÇÃO

Muitos dos hospitais municipais de São Paulo já reservaram alas para ampliação de leitos para tratamentos de pacientes com Covid-19.

Segundo a Prefeitura de São Paulo, nesta semana a rede ganharia mais 200 novos leitos de internações em enfermaria e UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Fiscalização vai aumentar

Novos prefeitos eleitos vão participar de uma reunião com o governador João Doria (PSDB) no próximo dia 7 de dezembro, quando será explicado o funcionamento do Plano São Paulo e quais ações estão sendo tomadas.

Os municípios ainda serão orientados a aumentar a testagem, a fim de melhor rastrear a incidência da doença e promover o isolamento e tratamentos dos contaminados.

O governo também deve anunciar nos próximos dias um aumento da fiscalização no Estado. De 15 de julho a 15 de novembro foram feitas 110 mil inspeções e autuados 1.000 estabelecimentos ou pessoas que descumpriam as regras. As ações serão intensificada e o número de fiscais deve quadruplicar, com a adesão dos municípios.

O governador disse ainda que pretende aplicar medidas para proibição de festas públicas ou privadas, a fim de evitar aglomerações. Sem dar detalhes, Doria afirmou que as medidas legais que serão anunciadas devem se sobrepor a determinações municipais.

“Não é hora de festa. Não é hora de celebração. Não é hora de comemorações. Só poderemos voltar a ter festas, comemorações, celebrações, depois da vacina”, disse. | FOLHAPRESS

COM A INFORMAÇÃO: JORNAL TODO DIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: