Eleições 2020 – Entrevista com Lucas da Farmácia, pré-candidato a Vereador de Sumaré

Eleições 2020 – Entrevista com Lucas da Farmácia, pré-candidato a Vereador de Sumaré

Sumaré, 08 de setembro de 2020

Redação

P.S. Quem é Lucas da Farmácia e qual o seu partido?

Lucas da Farmácia: Um campineiro, que se tornou um sumareense de coração. Casado, pai, esposo e amigo. Servidor Público concursado em Sumaré há mais de 13 anos na área da saúde. O meu partido é o Republicanos.

 

P.S. O que o levou a querer ser vereador pela cidade de Sumaré? Qual a motivação?

Lucas da Farmácia: O que me levou foi reconhecer que é possível fazer de Sumaré uma grande cidade. Temos tudo ao nosso favor, uma logística privilegiada, empresas conceituadas e parceiras, políticos e lideranças comprometidas e um povo que acredita em Sumaré. Esse conjunto me mostrou tudo que é possível e me fez entender que eu posso e quero contribuir para viver aqui o futuro que almejo para meus filhos, familiares e amigos. Minha motivação são algumas, minha família, pois quero uma Sumaré melhor para eles, quero um lugar de oportunidades e também por ser Servidor da Saúde, aprendi a ter empatia e ser solidário ao próximo, sendo esta uma área que precisa de projetos … projetos estes que venho estudando há alguns anos.

 

P.S. Há quanto tempo se filiou e como se deu a escolha do seu partido?

Lucas da Farmácia: Cresci apaixonado pelo PT … mas aos poucos perdi o encanto, tendo em vista a descaracterização da sua essência, então busquei um partido de direita, fui para o Patriotas, porém estudando o Republicanos eu entendi que era ele que se aproximava mais dos meus ideais … da minha visão e expectativas políticas. Estou no Republicanos há alguns meses.

 

P.S. Qual é a sua visão de política?

Lucas da Farmácia: Minha visão tem influência nos grandes líderes que admiro. Indo desde Enéas, Ulisses Guimarães, Gandhi, Malcon X, Martin Luther King Jr, os Kenedys e Obama. Acredito em pessoas que lutam, pessoas que tem e morreriam por seus valores. Acredito em pessoas que não se mostram indiferentes às injustiças, mas que se posicionam pra mudar o que está errado e preservar o que é correto

 

P.S. Qual é o maior problema de Sumaré? Como pretende enfrentar?

Lucas da Farmácia: Acho que é impossível mensurar os problemas da cidade ao ponto de conseguir os classificar como maior ou menor. Acredito que temos prioridades que precisam ser atendidas, como por exemplo algumas questões relacionadas a especialidades médicas e exames que demoram muito, assim como o transporte público, um assunto que surge em 90% das reclamações que recebo. No meu ponto de vista, um problema pequeno ou grande precisa de solução e propostas incisivas, mas para isso acontecer é necessário que os responsáveis por essas ações realmente se interessem por atender estas demandas. Vou agir estudando muito cada situação … cada projeto e pretendo disseminar esse interesse pelas demandas prioritárias através de apontamentos devidamente fundamentados. Serei um semeador de projetos e ações, onde houver a possibilidade de construir algo para atender a população e propor melhorias, ali plantarei uma semente e cuidarei para que se desenvolva e resulte em bons frutos.

 

P.S. Se eleito for, como será sua atuação no legislativo?

Lucas da Farmácia: Eu serei o ouvido, porque o som que vai ecoar na câmara municipal é a voz do povo. As pessoas enxergam as coisas invertidas, mas Vereador é empregado da população, o seu papel é servir e não o contrário. Vereador tem que falar menos e ouvir mais, inclusive não tem que propor nada e nem criar demandas, a sua obrigação é ouvir o povo e saber o que as pessoas realmente precisam. Eu fico muito preocupado com o desinteresse que tenho encontrado, em especial por parte daqueles que foram eleitos para ouvir a população, esta que conhece a cidade e os seus problemas, mas que não é ouvida. Isso precisa mudar e quero ser parte dessa mudança.

 

P.S. Caso eleito, como será o seu relacionamento com o poder executivo e com os demais vereadores?

Lucas da Farmácia: Será sempre respeitoso e colaborativo. Meu negócio é ação … é mão na massa. No sentido de relação, acredito que vereador não tem que ser amiguinho do prefeito, essa relação deve se chamar respeito, porque do contrário seria impossível cumprir como devido o papel de fiscalizador do dinheiro público … do dinheiro do povo, este que precisa e deve ser usado com responsabilidade e sabedoria pelos governantes. Afinal, Vereador tem que ser amigo é do povo, porque é para o povo que prestará contas. Quanto a relação junto ao legislativo, acredito no trabalho em equipe … no fazer juntos e que precisaremos nos comprometer a aprender como se faz políticas publicas e sociais. Essa é matéria obrigatória.

E quando falamos de relacionamento, o que me deixa muito triste é quando as pessoas confundem política com politicagem, porque uma ajuda a construir e a outra é altamente nociva. Infelizmente alguns usam o cargo político como moeda de troca e  no meu ver o representante do povo tem que pensar e agir de forma meritocrática, buscando as pessoas merecedoras e competentes para ajudar nos objetivos em comum e agregar aos projetos que vão beneficiar a cidade. É preciso ter um olhar mais amplo sobre as questões coletivas e agir de forma mais técnica e até mesmo imparcial, porque uma cidade precisa de projetos inteligentes e capazes de transformar vidas.

É preciso ajudar os demais a enxergar a prefeitura como uma empresa, valorizando quem trabalha e contribui para com a cidade e mandando embora quem não cumpre com excelência a sua obrigação.

Por fim, o objetivo é valorizar o suor da população que paga seus impostos e merece serviços dignos … merece ser respeitada e ouvida. Mas se aqueles que deveriam fiscalizar o executivo e apresentar as melhores propostas por serem responsáveis pelos principais projetos da cidade não estiverem comprometidos com o futuro de Sumaré ou com o bem do povo, podemos ter o melhor time na câmara que o negócio não vai fluir.

 

P.S. Qual sua avaliação com relação ao mandato atual do legislativo municipal?

Lucas da Farmácia: Como Servidor Público tenho o privilégio de acompanhar de perto algumas ações e ter uma visão de dentro pra fora e como morador da cidade e usuário dos serviços públicos, também consigo enxergar de fora pra dentro. Tendo em vista a situação que o governo anterior deixou Sumaré e nós Servidores, acredito que avançamos consideravelmente, mas não dá pra falar que chegamos aonde queríamos, não podemos e nem devemos nos acomodar, porque existem muitas demandas a serem atendidas, isso é fato, afinal estamos falando de gestão pública, onde essas demandas são constantes e crescentes. Por outro lado também existem muitas conquistas que a classe dos servidores públicos há anos almejam, para isso precisamos de um canal de diálogo aberto, disponível e mais próximo, pois todos os dias nos comprometemos a atender a população e oferecer o melhor atendimento possível, mas precisamos estar motivados e nos sentirmos realmente valorizados para que o serviço não se torne medíocre.

 

P.S. O que o senhor pretende fazer para aproximar a população da Câmara Municipal de Sumaré?

Lucas da Farmácia: O povo precisa entender que ele é quem manda, é o “chefe” da cidade, os vereadores são seus empregados, estes escolhidos para representar suas necessidades e anseios. A câmara municipal é a casa do povo, um lugar onde as pessoas vão para serem ouvidas e por isso, acredito que as demandas apresentadas devem ser devidamente analisadas e se coerentes com a função do vereador, atendidas. Os vereadores não fazem favor algum quando atendem as pessoas, isso se chama obrigação e houve concordância por parte deles ao disputarem a eleição. O meu objetivo é mostrar que a população tem e deve estar presente na câmara municipal. As pessoas precisam conhecer os seus direitos, não apenas seus deveres, devendo se sentirem a vontade de cobrar dos seus vereadores que o trabalho seja bem feito, afinal é o dinheiro suado do povo que mantém a cidade em pé.

 

P.S. O que gostaria de acrescentar que não foi perguntado aqui?

Lucas da Farmácia: O povo deve ser sábio e valorizar o voto, porque quando estão participando de uma eleição, estão ajudando a decidir o futuro da cidade. Estudem os candidatos, não julgue sem ter dado a oportunidade de conhecer as pessoas, todos temos qualidades e virtudes que precisam ser consideradas. E entendam, o seu amigo, pode ser uma ótima pessoa e até estar muito bem intencionado, mas se ele não ter vocação para política e disposição pra lutar por aquilo que acredita, infelizmente se eleito, será apenas mais um que não vai construir nada. Afinal, a câmara não precisa de 21 cadeiras ocupadas, não se trata de números, a câmara precisa de 21 vereadores honrando o seu compromisso com a cidade … com o povo.

 

P.S. Para finalizar, deixe uma mensagem para a população de Sumaré.

Lucas da Farmácia: Meus amigos é por vocês que coloco meu nome como pré candidato e se for da permissão de Deus, que abençoe nossa caminhada. E são pelos meus valores que me prontifico a iniciar uma carreira política, justa e honrada, mesmo sabendo que este é hoje um dos cargos públicos mais odiados e hostilizados, infelizmente com toda razão devido o histórico corrupto e podre de alguns políticos, prejudicarem quase toda a classe, mas se os bons não irem a luta e ajudarem a escrever uma nova história na cidade, os maus continuarão sendo glorificados. Fiquem com Deus e orem por mim.

Pré candidatos de Sumaré

Se você é um pré-candidato e quer ser entrevistado, entre em contato conosco pelo whatsapp da redação do PORTAL DE SUMARÉ (19) 996263040 (Mário). As entrevistas serão realizadas por whatsapp/e-mail e  o seu teor não expressam a opinião deste portal.

Além de responder ao questionário, os pré-candidatos também  poderão enviar vídeos, que serão publicados em nosso canal do youtube.

Da redação Portal de Sumaré

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: