Jovem morre esfaqueado após confusão em Americana

Compartilhe
  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
Jovem morre esfaqueado após confusão em Americana
Foto: Divulgação

 

 

Um jovem de 21 anos, identificado como João Paulo Belquer de Moura, morreu após ser esfaqueado na madrugada desta quinta-feira (21), no Jardim São José, na região da Praia Azul, em Americana. O suspeito do assassinato, Paulo Eduardo Alhambra Barbi Scapin, de 31 anos, foi detido pela Gama (Guarda Municipal de Americana) em conjunto com a Guarda Municipal de Nova Odessa, no bairro Monte das Oliveiras, em Nova Odessa.

O assassinato, no entanto, tem, ao menos, duas versões. A primeira delas foi relatada pela cunhada da vítima, de 19 anos. De acordo com ela, a mãe dela, que é sogra de João Paulo, teria visto uma mulher supostamente em situação de rua, com duas crianças, e ofereceu abrigo à família para passar a noite, o que foi recusado. A mãe, então, levou um cobertor para os três não passarem frio no ponto de ônibus da Rua Valentim Menegati, onde estavam.

Neste momento, uma discussão se iniciou entre a mãe da jovem e o companheiro da mulher, que teria tentado agredir a sogra de João Paulo. Segundo relato da cunhada, o jovem tentou defender a sogra e levou uma facada do homem nas costas. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

A reportagem do LIBERAL esteve no local do assassinato na manhã desta quinta, mas a família não quis se manifestar sobre o ocorrido. Uma vizinha, que presenciou parte da confusão e que preferiu não ter o nome divulgado, contou que a família queria ajudar os moradores em situação de rua, mas que, no entanto, João Paulo teria tentado impedir que a sogra fizesse o convite para a pernoite. “Estou com medo e nunca vi um negócio desse”, comentou a diarista, de 59 anos, que mora há 50 no bairro.

A reportagem também conversou com a esposa do suspeito do crime, uma jovem de 20 anos que relatou outra versão. Ela afirmou que discutia com o companheiro, na rua, sobre o relacionamento quando vizinhos teriam pedido para que parassem. “Eu disse ‘não precisa intrometer, deixa que eu me viro’, porque ele estava me xingando”, contou.

Neste momento, segundo ela, Paulo saiu para ir à casa da mãe, que também vive no bairro. “A mulher achou que a gente morava na rua e ofereceu para dormir lá, mas falei que ‘não’, porque tenho casa. Depois veio um monte de morador para tentar agredir a gente”, relatou. Ainda segundo relatos da esposa do suspeito, João Paulo teria tentado agredir o companheiro.

PRISÃO. De acordo com o inspetor da Gama, Agnaldo Dorcílio de Souza, na manhã desta quinta uma equipe identificou o suspeito.

“Com apoio da guarda de Nova Odessa, fomos até à residência, no Monte das Oliveiras. Ele estava na calçada e com malas de roupas na garagem da casa. Depois apuramos que o casal planejava sair da cidade”, comentou o inspetor. A casa em que ele foi encontrado é onde vive a mãe da companheira.

O subinspetor Rodrigo dos Santos Gomes, da guarda de Nova Odessa, comentou que ao ver as viaturas, Paulo tentou fugir das equipes, momento em que começou uma perseguição, que durou 15 minutos. Ainda segundo Santos, o suspeito pulou de casa em casa por cerca de três quarteirões. Ele foi rendido no telhado de uma das residências do bairro.

A esposa nos disse que ele agiu em legítima defesa [em relação à facada]”, concluiu Santos.

O caso foi apresentado no Plantão Policial de Nova Odessa. Paulo já tinha passagens por furto, segundo o LIBERAL apurou. O delegado Robson Gonçalves de Oliveira afirmou que pediu a prisão temporária do suspeito à Justiça na tarde desta quinta.

Fonte Jornal O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: