Marcio Brianes (PDT), vereador de Sumaré, é denunciado por quebra de decoro

Compartilhe
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
Marcio Brianes (PDT), vereador de Sumaré, é denunciado por quebra de decoro
Márcio Brianes – Vereador de Sumaré

Sumaré, 21 de outubro de 2020

Redação

O vereador Marcio Brianes (PDT) foi denunciado na sessão da Câmara de Sumaré de ontem por quebra de decoro parlamentar e pode ter o mandato cassado. O motivo foi vídeo no qual Brianes ofende o prefeito Luiz Dalben (Cidadania) e o acusa de ter mentido que passou mal na segunda-feira (19) para faltar a debate entre os candidatos.

O prefeito de Sumaré passou mal no fim da tarde de segunda (19), em visita a obras de recapeamento no Jardim João Paulo II. Ele chegou a ser atendido na UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) Macarenko, onde voltou para exames na manhã de ontem. Dalben passa bem, informou a prefeitura.

O pedido de cassação foi feito pelos presidentes municipais dos partidos da coligação do prefeito Luiz Dalben (Cidadania) e o vice Henrique do Paraíso (Republicanos), “A Força do Bem”, que tem apoio de PT, PSC, PSL, PSD, PDT, Avante, Solidariedade, PL, PSB, PP, PSDB e DEM.

A denúncia, lida pelo presidente da Câmara, Willian Souza (PT), aponta vídeo no qual Brianes afirma que o vereador Decio Marmirolli (PDT) seria o único candidato a prefeito que é honesto, “dando a entender que são desonestos o prefeito e os outros candidatos”.

A denúncia da coligação ainda aponta que no vídeo Brianes “ofende deliberadamente Luiz Dalben, o chamando de cagão, arregão e fujão, acusando o prefeito de mentir que não teria comparecido ao debate por motivo de saúde”.

Os partidos entenderam que o vereador “faltou com ética e teve quebra de decoro parlamentar”, primeiro pelo “crime de calúnia aos demais candidatos” e “ainda de forma extremamente mal educada, grosseira e antiética, usa palavras chulas em face do prefeito”.

Willian recordou que a Câmara pode cassar o mandato de vereador quando faltar com decoro na conduta pública e destacou que o procedimento de Brianes foi “incompatível com o decoro parlamentar”.

O pedido de cassação foi encaminhado pela Mesa Diretora ao Conselho de Ética da Câmara para apuração. Se o Conselho aprovar, o pedido vai à votação. São necessários dois terços dos votos para cassar o vereador.

TRANQUILO

Brianes pediu a palavra e em momento algum negou o que disse no vídeo, que circulou em redes sociais. “Estou surpreso com esta carta assinada pelos representante dos partidos da coligação do Dalben, mas aceito com tranquilidade. Sou um vereador que defende a democracia, o livre arbítrio e o direito de expressão”, afirmou.

O vereador do PDT disse ainda ter certeza que a Comissão de Ética da Casa vai lhe dar direito de defesa para responder. “A gente sabe que é período eleitoral, faz pate do jogo, mas estou com a consciência tranquila. Não fiz nenhum ato que prejudicasse alguém”, finalizou Brianes.

A denúncia cita ainda conivência do vereador e candidato pelo PDT, Décio Marmirolli, por aparecer no vídeo, em silêncio, diante do que foi dito por Brianes. Marmirolli é membro da Comissão de Ética da Câmara e pode ser afastado deste processo.

“É a primeira vez que a denúncia envolve membro da comissão. Vou encaminhar ao procurador da Câmara para dar parecer jurídico e aconselhar a mesa diretora para as providências corretas”, explicou Willian.

Segundo ele, a Mesa Diretora da Casa se reunirá hoje com a Comissão de Ética para tratar do tema. O TODODIA tentou contato ontem à noite com Marmirolli, mas a ligação não foi atendida e a mensagem encaminhada não foi respondida.

Fonte: Jornal Todo Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: