Não caia em fake news sobre auxílio emergencial

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
Não caia em fake news sobre auxílio emergencial

Inclusão Social de Sumaré esclarece população para não cair em fake news sobre auxílio emergencial do Governo Federal

Preocupada com a repercussão de notícias falsas (fake news), a Secretaria Municipal de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de Sumaré está esclarecendo à população, em especial as famílias em vulnerabilidade social, sobre o andamento do auxílio financeiro emergencial sancionado pelo Presidente da República na noite dessa quarta-feira, 31 de março.

A seleção e o cadastramento dos beneficiários serão realizados pelo Governo Federal exclusivamente de forma digital a fim de evitar aglomerações. O sistema digital que servirá para realizar esse cadastro ainda está em fase de implantação, portanto, não há qualquer cadastramento presencial sendo realizado pela Prefeitura de Sumaré.

O plano de ação da proposta ainda está em fase de implantação e o Município não recebeu, até o momento, qualquer orientação oficial. É importante que o munícipe fique atento às informações falsas que estão circulando nas redes sociais para não cair em golpes cibernéticos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Inclusão, outra questão muito importante que deve ser esclarecida é com relação ao pagamento do benefício. Haverá um cronograma que ainda não tem data para começar a ser feito. Todas as informações serão divulgadas à medida que estiverem disponíveis.

“A população não deve procurar por agência da Caixa Econômica, Lotérica, CRAS ou qualquer outro tipo de órgão municipal, principalmente para evitar aglomeração neste momento de enfrentamento ao coronavírus”, reforçou o órgão municipal.

CRITÉRIOS

Pela proposta do Governo Federal, os beneficiários terão um auxílio mensal de R$ 600, durante os próximos três meses. Cada família poderá ter, no máximo, dois beneficiados pelo auxílio. Trabalhadora informal que for mãe e chefe de família terá direito a receber R$ 1,2 mil por mês.

Para receber o auxílio, o beneficiário precisa atender alguns critérios: ter mais de 18 anos; não ter emprego formal; atender critérios de renda familiar; não pode receber benefícios previdenciários, seguro desemprego, nem participar de programas de transferência de renda do Governo Federal, com exceção do Bolsa Família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: