Morte em Supermercado: Vigilante paga fiança e é solto; cliente que recusou uso de máscara fica preso

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   

Os dois protagonistas de uma briga em um supermercado em Araucária (Região Metropolitana de Curitiba) estão com destinos diferentes. A briga entre eles, por causa do uso de máscara para prevenir do coronavírus, resultou na morte de uma mulher. 

Morte em Supermercado: Vigilante paga fiança e é solto; cliente que recusou uso de máscara fica preso

Os dois foram presos em flagrante. O segurança William Soares pagou fiança de R$ 10 mil para deixar a cadeia, segundo o advogado dele. Já o cliente que se recusou a usar máscara, o empresário Danir Garbossa, está ainda preso. E pode ficar preso por um bom tempo, no que depender do Ministério Público (MP).

Nesta quinta-feira, o promotor Josilmar de Souza Oliveira requereu a conversão da prisão em flagrante para prisão preventiva do empresário. Segundo o delegado responsável pelo inquérito, Tiago Wladyka, Garbossa é suspeito de duas lesões corporais, infração de normas do poder público, injúria e perturbação do trabalho alheio.

Dependendo do resultado das investigações, ainda pode ser considerado culpado por homicídio culposo.

O advogado do empresário pediu que Garbossa responda pelos crimes em liberdade. No pedido feito à Justiça, a defesa afirma que ele corre risco por causa da pandemia do coronavírus.

O segurança, por sua vez, foi preso suspeito de homicídio culposo. Era dele a arma que disparou e matou uma funcionária do supermercado, Sandra Ribeiro. O disparo ocorreu enquanto Soares brigava com Garbossa.

O caso

Segundo depoimentos colhidos pela Polícia Civil, a briga começou quando Garbossa se recusar a usar uma máscara para prevenção à Covid-19 ao entrar no supermercado. Naquele dia (terça-feira, 28), as máscaras ainda não eram obrigatórias.

Imagens de câmeras de monitoramento mostram que o cliente deu um soco em um funcionário do mercado e depois se envolveu em uma briga com o segurança. 

Ele teria tentado tirar a arma do vigilante quando ocorreu o disparo. Ele foi atingido de raspão, mas Sandra foi baleada no abdômen e morreu em seguida.

Fonte: Bem Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: